Ortopedista especialista em tornozelo

Não há como negar a importância da mobilidade de tornozelo, haja vista que ele é capaz de fazer com que possamos realizar uma série de atividades no nosso dia a dia.

No entanto, a verdade é que há uma ideia errada a respeito dele. Isso acontece porque muitas pessoas acham que o tornozelo é apenas uma articulação.

Fato é que há mais 3 articulações essenciais para toda a mecânica do pé, o qual possui cerca de outros 26 ossos.

A primeira é a tíbio-társica, a qual é vital para o movimento e sustentação de todo o corpo. No momento da marcha, por exemplo, essa articulação ajuda o pé a se mover, além de ajudar todo o movimento da perna.

Ademais, a imagem que melhor explica essa articulação é que ela se assemelha com uma dobradiça, a qual permite movimentos do plano sagital.

No entanto, os principais movimentos que são usados, ao trabalhar o tornozelo, são os seguintes:

Um dos movimentos mais limitados é a dorsiflexão, sendo que os profissionais e demais pessoas devem prestar atenção nessa articulação.

Em relação à articulação subtalar, ela também compõe o conjunto de ações que são feitas nos três planos de movimento.

Movimento de estabilização do tornozelo

É preciso cuidar das articulações do tornozelo, haja vista que elas são dotadas de grande capacidade de aguentar cargas.

Mas, ao marchar, o tornozelo acaba fazendo funcionar algumas questões mecânicas, a fim de estabilizar o corpo. Sendo elas

  • Movimentos nos ligamentos;
  • Tendões;
  • Cápsula articular.

Quais os movimentos que exigem mobilidade de tornozelo?

Se tem uma coisa que é importante para praticamente quase tudo no corpo é o tornozelo. Poucas pessoas pensam nele, e para caminhar ele é essencial. 

Caso uma pessoa tenha algum problema no tornozelo, certamente não conseguirá se mover e isso pode ser um grande problema.

Durante qualquer atividade, seja caminhar, andar, agachar, pular, ou qualquer outra coisa, utilizamos o pé e o tornozelo. 

Ele é muito importante para toda a parte funcional do nosso corpo! Por isso, são necessários cuidados com ele.

A maioria dos problemas que ocorrem em pessoas é a dorsiflexão, e raramente o problema é plantar. 

Por isso, caso você seja um profissional fisioterapeuta, foque-se na dorsiflexão. Qualquer problema de dorsiflexão pode causar problemas em toda a estrutura que depende do tornozelo. E isso pode fazer com que ele sofra muito tendo que compensar o problema.

Devido a isso, pode se encontrar problemas no quadril e tronco, ou até mesmo uma lombar móvel demais. 

Muitas pessoas reclamam de problemas como lombalgia e não sabem que a causa pode estar no joelho!

Quais as causas de falta de mobilidade de tornozelo?

A verdade é que pode acontecer diversos tipos de problemas de mobilidade de tornozelo, mas, de todos eles, o encurtamento muscular com certeza é o mais comum.

No entanto, ele tende a acontecer em especial em mulheres, uma vez que elas usam com mais frequência saltos altos, o qual pode acarretar nesse problema.

Esse costume pode fazer com que ela tenha esse problema, tornando a mobilidade pouco flexível.

Ou seja, pode fazer com que o tornozelo não consiga fazer alguns movimentos, como a dorsiflexão da forma certa.

No caso das mulheres, o salto alto se torna o grande vilão, uma vez que faz com que o pé fique muito tempo na posição de flexão plantar.

Mas, com o tempo, por conta do esforço, o músculo acaba ficando curto, o que ocasiona esse tipo de problema de mobilidade.

No entanto, também pode acontecer devido alguma cirurgia que o paciente teve de fazer que resultou em alguma cicatriz, a qual limita o movimento e exige a reabilitação.

Ademais, uma dor no quadril ou joelho também pode causar dor, com o tempo, no tornozelo. E isso acontece porque, devido a problemas nessa região, o tornozelo acaba tendo que se adaptar.

E esse novo padrão de movimento que o corpo deve fazer, a fim de evitar a dor, pode acabar criando algum problema no tornozelo.

Ou seja, problemas no quadril ou postura podem causar problemas de mobilidade. E é por essa razão que é preciso averiguar com bastante cuidado esse tipo de problema.

Por isso, faça uma avaliação em uma clínica de confiança. Faça baterias de exames. Apenas dessa forma será possível entender a origem do problema.

Como identificar a falta de mobilidade de tornozelo?

No caso de você estiver tendo algum problema de mobilidade de tornozelo no seu dia a dia, procure um médico para fazer uma avaliação o quanto isso.

E, se estiver sentindo dores constantes, que não passam, esse é um motivo ainda mais sério para procurar ajuda médica.

Tente fazer alguns exercícios para verificar. Se tiver problema para agachar, por exemplo, é bem provável que esteja com algum problema de mobilidade.

No entanto, o exercício por si só não é uma certeza de que você está com esse problema. Ou seja, isso não elimina a necessidade de procurar por um médico.

O ideal é sempre fazer exames, além de praticar outros exercícios, a fim de ter maior certeza em relação a esse problema.

Você pode tentar fazer algum exercício de mobilidade, em especial aqueles ligados ao alongamento. Caso note algum problema, esse é um indício de problemas.

Contudo, para poder saber o grau da sua limitação, deve-se procurar a ajuda de uma equipe médica.

Exercícios para mobilidade de tornozelo

Qualquer problema que ocorra no joelho, a longo prazo ele se adapta. Sendo assim, dependendo das compensações criadas por ele é necessário saber o grau de limitação.

Pessoas que desenvolvem limitações precisam de exercícios específicos para aquele grau dela.

Se você quer prevenir maiores problemas no tornozelo, procure fazer os seguintes exercícios:

  • Alongamento para musculaturas encurtadas;
  • Exercícios de compensação da cadeia muscular;
  • Exercícios para correção de problemas posturais;
  • Exercícios para liberação de musculatura tensionada.

Há também alguns exercícios específicos para melhorar e prevenir problemas de mobilidade. E são eles:

Alongamento da cadeia posterior

A cadeia posterior faz parte de todos os movimentos responsáveis pelo tornozelo. Em alguns casos de falta de mobilidade ela pode estar encurtada. 

Sendo assim, deve-se fazer alongamentos preferindo o trabalho na cadeia posterior e no tornozelo.

Afundo

Outro exercício muito bom para melhorar a mobilidade de tornozelo é o afundo. Procure aprender a fazer estes exercícios. Ele irá te ajudar muito a reduzir problemas de mobilidade ligados ao seu joelho.

Tenha cuidados ao praticar agachamento

Se você já tem a mobilidade de tornozelo comprometida, não realize agachamentos profundos. Evite isso o máximo que puder. 

Devido a esta limitação, o joelho do aluno passa a compensar algumas coisas, e quando se agacha não se consegue fazer completamente.

O varo ou valgo no momento do agachamento pode acontecer e os calcanhares acabam por não ficarem no chão e se levantarem. 

Isso faz com que a pessoa fique com o calcanhar em pé e não consiga realizar a dorsiflexão.

Se você não tem problemas de mobilidade no joelho, o agachamento completo ou profundo é um ótimo exercício, e seguro. 

Mas, antes, prepare-se para fazê-lo. Faça um alongamento e vá agachando aos poucos. Sem um devido preparo, você poderá ter uma lesão, por isso, caso queira, procure um profissional de educação física preparado para te auxiliar em todo esse processo.

Avatar

Ortopedista especialista em Pé e Tornozelo, graduado pela Universidade Federal de Minas Gerais (2009-2011). Especialização em Cirurgia do Pé e Tornozelo pela Universidade Federal de Goiás. Estágio em Pé e Tornozelo – Massachussets General Hospital Harvad University (2017).