Ortopedista especialista em tornozelo

Com o avanço da tecnologia e da medicina, novos métodos vêm sendo integrados. E um grande exemplo disso é a cirurgia com parafuso. No entanto, você já se perguntou se os parafusos no tornozelo incomoda?

A verdade é que essa é uma dúvida bem comum, mas que é vital entender melhor sobre esse assunto, até mesmo para que você se sinta mais seguro quanto a esse assunto.

O uso de materiais como placas, hastes e parafusos vem se tornando cada vez mais comum, mas saber se os parafusos no tornozelo incomoda é um ponto crucial.

No entanto, a verdade é que esse tipo de técnica é muito bem vinda, haja vista que ela ajuda na cicatrização óssea.

Além disso, também ajuda a devolver um pouco da movimentação ao paciente. Mas, em relação ao parafuso, pode ser algo simples ou mesmo de complexa reconstrução ligamentar.

Ademais, há hastes que ficam nos ossos que visam estimular a cicatrização de fraturas do fêmur, por exemplo. No entanto, o mais comum é usar nos seguintes locais do corpo:

  • Mãos;
  • Antebraço;
  • Pés;
  • Tornozelo.

E isso acontece porque esses materiais ficam bem próximos aos ossos, pele e outros tecidos. Mas será que os parafusos no tornozelo incomoda?

A verdade é que algumas pessoas podem sim reclamar da dor que esse material pode causar, mas muito disso se dá por conta da adaptação de tecidos.

Ou seja, o organismo tende a achar que é um corpo estranho. No entanto, há os que reclamam apenas quando há alguma mudança de clima, o qual pode ser desde o extremo calor ou frio intenso.

Mas, nos dias de hoje, utiliza-se uma série de materiais de qualidade, os quais são conhecidos por serem feitos por ligas modernas. Ou seja, o corpo não estranha tanto, em caso de implante.

Tipos de retirada de materiais

Há dois tipos de indicações clínicas que podem ser seguidas para a retirada de materiais e são elas:

Absolutas

No caso das indicações absolutas, na grande maioria das vezes se relaciona a soltura, quebra ou infecção, por exemplo.

Fora isso, nesse caso em específico, a remoção deve ser cilíndrica, a qual se relaciona com a melhor recuperação do osso do paciente.

Além disso, tem uma melhor adaptação aos materiais que serão inseridos. Nesse caso, os parafusos no tornozelo incomodam pouco, devido ao material de qualidade.

Relativas

As indicações relativas estão em um cenário onde parafusos e placas podem levar a sinais e sintomas que não estão relacionados à cicatrização dos tecidos.

Sensações de parafusos no tornozelo incomoda?

Depois de alguns meses, ou logo depois que se insere esse material em cirurgia, é possível que o paciente relate um certo desconforto.

Mas, na grande maioria das vezes, essa sensação de desconforto acontece por conta das placas e parafusos entrarem em atrito com tecidos, por causa da limitação.

No entanto, cada um desses materiais que são inseridos no corpo, tem por objetivo o seguinte: na parte superior do tornozelo, a dificuldade se relaciona a amplitude e carga.

No entanto, em relação às partes inferiores do tornozelo, o incômodo se relaciona com o fato da necessidade de proteção dos pés com calçados.

Ou seja, os impactos de atividades físicas acabam por causar um desconforto ou até uma limitação na atividade física.

No entanto, os parafusos no tornozelo incomoda também em outros contextos, ao fazer alguma atividade comum, como se ajoelhar.

Retirada de placas metálicas e parafusos do tornozelo

Não se pode deixar de falar que há pessoas que têm implante no tornozelo e em outras regiões do corpo.

Nesse caso, a remoção é feita, na maioria das vezes, apenas quando há uma grande necessidade, haja vista que não é algo simples.

Mesmo porque, envolve ter de fazer uma outra cirurgia. Ou seja, deve-se passar por anestesia e ficar sujeito à agressão dos tecidos locais.

Então, por mais que os parafusos no tornozelo incomoda, a verdade é que a remoção também pode se tornar uma grande questão.

No entanto, a remoção desses materiais é algo opcional, ainda que o indicado seja retirar apenas quando houver amostra aparente dos materiais sobre a pele.

Mesmo porque isso tende a incomodar a pessoa, além de causar mais dor no local dos tendões e também dos ligamentos.

Portanto, o ideal é remover o material do tornozelo apenas se acontecer algum incômodo grande ou uma infecção ativa.

Mas, no caso de não houver queixa que justifique a remoção, não é preciso que o paciente tenha de passar por esse processo.

Ademais, algumas pessoas acham que a remoção do parafuso vai ajudar na melhora dos movimentos depois da fratura, mas não há garantia.

Em diversas vezes em que se retirou o parafuso, não houve melhora no movimento, em especial porque as limitações nos movimentos se dão por outras causas.

Onde fazer retirada de materiais do tornozelo?

Se você tem algum motivo condizente para a retirada dos materiais, é necessário que você procure um especialista. Ou procure uma clínica especializada para fazer os procedimentos de retirada.

Em quanto tempo posso tirar os materiais do tornozelo?

A depender do caso, há pessoas que se recuperam entre 15 e 30 dias e já querem retirar os materiais. Porém, há pessoas que retiram o material com meses ou anos. Tudo vai depender do seu caso, e não há um tempo pré-determinado para todos.

Deverá haver uma inspeção de exames por um profissional especialista para verificar o caso e estudar a possibilidade de retirada dos materiais.

Avatar

Ortopedista especialista em Pé e Tornozelo, graduado pela Universidade Federal de Minas Gerais (2009-2011). Especialização em Cirurgia do Pé e Tornozelo pela Universidade Federal de Goiás. Estágio em Pé e Tornozelo – Massachussets General Hospital Harvad University (2017).